Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vou ali já venho

Vou ali já venho é considerado pela crítica como o melhor blogue de sempre. Pelo menos foi o que o seu autor ouviu dizer.

Vou ali já venho

Vou ali já venho é considerado pela crítica como o melhor blogue de sempre. Pelo menos foi o que o seu autor ouviu dizer.

Dúvidas

Os sábios também têm dúvidas. Permito-me por isso partilhar alguns dos mistérios que, a meu ver, desafiam os limites do conhecimento acessível à espécie humana. Estamos a falar de questões filosóficas primordiais, cujo mistério que encerram apunhala bem fundo o espírito humano. Há quem se entretenha a explorar puerilmente a possibilidade da vida em Marte ou a estudar as formas de combater o aquecimento global. A esses lunáticos eu pergunto: se já nos damos tão mal uns com os outros aqui na terra para quê irmos arranjar problemas também com os ET’s? E qual é o drama se a temperatura aumentar? Usarmos menos cachecóis?! Bebermos mais cerveja?! Deixemo-nos de brincadeiras e foquemo-nos nas questões que, de facto, sangram ontologicamente a humanidade. Com esse intuito, proponho-me começar por enunciar o conjunto das chamadas Grandes Perguntas.

 

Comecemos pelas dúvidas gastronómico-vinícolas:

 

.  Porque é que a pata da vaca passa a ser denominada mão de vaca depois de ser cozinhada?

. Porque é que um copo de vinho se chama vinho a copo nos restaurantes finos e taça de vinho nas tascas? Não devia ser ao contrário?

. Já agora, o que é um vinho elegante? E um vinho com personalidade?

.  Quem foi o javardo que se lembrou de introduzir queijo filadélfia no sushi?

. Como é possível que tantos javardos apreciem esta javardice? 

. Porque é que algumas pessoas dizem pitza em vez de pizza?

. Qual é o prato que tem o nome mais glorioso (o meu voto vai para a chanfana, embora pipis também seja muito forte)?

 

Atentemos agora nas interrogações conviviais:

 

. Deve-se ou não agradecer quando um automobilista nos deixa passar na passadeira?

. Quando não se tem moedas para dar de gorjeta a um empregado de mesa que nos atendeu impecavelmente, deve-se explicar ao abnegado trabalhador a situação ou é melhor sair de forma pusilânime do restaurante sem ele dar por isso, evitando assim o seu olhar desiludido ou acusador?

. Quando uma gaja que está a falar contigo tapa o decote, é ou não muito provável que o tenha feito por achar que lhe estavas a olhar para as mamas?

. Caso estejas inocente (uma hipótese que é em regra muitíssimo remota), deves ou não protestar com a injusta interlocutora?

 

Perguntas médico-higiénicas:

 

. Quando se tem ao mesmo tempo soltura intestinal e vontade de vomitar, qual das excrescências tem prioridade em ser devidamente acomodada na sanita – sendo que a outra torrente teria de ir para o chão (nesta casa de banho não há pia nem banheira, e o lavatório está demasiado afastado)?

. No caso de haver uma banheira, seria melhor derramar tudo ao mesmo tempo no seu interior?

. As pessoas que andam na rua com a boca tapada com máscaras fazem-no porque são portadoras de doenças transmissíveis através da respiração ou fazem-no para evitar serem contagiadas pelas doenças das outras pessoas (sim, na China é por causa da poluição. Mas em Portugal o que está verdadeiramente poluído é a atmosfera política. Por isso não vale a pena puxarem da cartada ambientalista)?

 

Por último, as perguntas jurídico-institucionais:

 

. Além de mandar falar e calar a criançada, qual é exactamente a função do presidente da assembleia da república?

. Porque é que ainda não foram colocados snipers no parlamento com a incumbência de abater os deputados que, no final das intervenções dos seus camaradas, ladram, delirantes, o estribilho “muito bem, muito bem, muito bem”?

. O que é os códigos jurídicos entendem exactamente por pessoa colectiva? Será que se referem às rameiras?

. Porque é que ainda não é possível dar o nome de Chanfana aos nascituros (ainda por cima é um nome unissexo, dá para o menino e para a menina)?

 

Estas são as dúvidas. Urge agora, de forma metódica e pressurosa, encontrar as respostas.

 

FPC

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub